news

Image

2020-07-21

Brazil supports marine research on the 2019 coastal oil spill

[For our Portuguese-language audience]

Chamada lançada no âmbito do Programa Ciência no Mar, destinará R$ 3,95 milhões para projetos em temas como impactos sobre ecossistemas, biorremediação, avaliação dos danos aos recursos pesqueiros e valoração do dano ambiental, entre outros.

Logo após o derramamento de óleo na costa brasileira, em 2019, que atingiu mais de 2 mil km do litoral das regiões Nordeste e Sudeste do país, o Governo Federal coordenou uma iniciativa para embasar ações públicas a partir de evidências científicas com o objetivo de reduzir os prejuízos do acidente à biodiversidade e à saúde humana. Um dos frutos dessa iniciativa é a Chamada CNPq/MCTI 06/2020 – Pesquisa e Desenvolvimento para Enfrentamento de Derramamento de Óleo na Costa Brasileira, lançada nessa terça-feira, 7, para selecionar projetos nos diferentes eixos temáticos, tais como impactos sobre ecossistemas, biorremediação, avaliação dos danos aos recursos pesqueiros e valoração do dano ambiental, dentre outros.

Ao todo, serão destinados R$ 3,95 milhões, recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). A Chamada prevê, ainda, a possibilidade de cofinanciamento por meio de Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa e pela iniciativa privada.

As propostas podem ser submetidas até o dia 21 de agosto de 2020 e devem prever um orçamento mínimo de R$ 300 mil e máximo de R$ 1 milhão. O objetivo é apoiar projetos de pesquisa multi e interdisciplinares e multi-institucionais, organizados em redes, além de promover ações de educação, popularização e/ou divulgação científica para diferentes tipos de público, envolvendo escolas, núcleos de extensão, museus, centros de ciências, zoológicos, jardins botânicos, aquários, centros de visitantes de unidades de conservação e organizações não governamentais.

O Programa Ciência no Mar

O Programa Ciência no Mar é uma ação integrada do MCTI de gestão da ciência brasileira em águas oceânicas com duração prevista até 2030. Atualmente, reúne seis linhas temáticas: gestão de riscos e desastres; mar profundo; zona costeira e plataforma continental; circulação oceânica, interação oceano-atmosfera e variabilidade climática; tecnologia e infraestrutura para pesquisas oceanográficas e biodiversidade marinha.

De modo alinhado ao Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação para os Oceanos, o programa busca produzir e aplicar o conhecimento científico e tecnológico para atingir benefícios sociais, econômicos e ambientais. Também se compromete com o avanço da pesquisa oceânica, nos cerca de 4,5 milhões de km² que compõem a costa brasileira.

Veja, aqui, a Chamada na íntegra e, para dúvidas e mais informações, entre em contato com a Central de Atendimento do CNPq pelo e-mail atendimento@cnpq.br